Menu

Language

Choose your Language:

Newsletter

Receba por e-mail as novidades da Central da Pesca!




Login






Amazonia Imprimir E-mail
amazonia_1.jpg
            
Amazonas é o maior Estado do Brasil. Possui rios amplos e caudalosos, cujas margens nem se permitem enxergar. Em sua paisagem natural diversificada há lagos, igarapés e cachoeiras. Possui uma área de 1.57 milhões de quilômetros quadrados, tem nas águas de seus rios e na diversidade de paisagens naturais seus grandes atrativos ecoturísticos.
PESCAR - Pescar na Amazônia é algo único no mundo: primeiro chegar até a floresta, com todos os sons, cheiros e visões já é algo especial e excitante. Mas fisgar um tucunaré ou um jaú é indescritível. Há quem pague verdadeiras fortunas só para ficar algumas horas sobre o rio e trazer uma foto de lembrança. Mas há opções mais econômicas.
Milhares de espécies de peixes habitam os rios da Amazônia. Com toda sua exuberante biodiversidade , a Bacia Amazônica é rota obrigatória para os amantes da pesca esportiva. É um lugar único, onde se pode encontrar rios e lagos limpos e preservados, em meio à sua incontestável beleza selvagem.
É importante lembrar que a pesca esportiva é uma atividade ecologicamente correta e proporciona momentos de prazer ímpares aos seus praticantes, cada dia mais preocupados com a manutenção do meio ambiente e da preservação das espécies dos peixes, já que sem eles o esporte não pode ser praticado. amazonas_barcos_1.jpg
Veja a seguir algumas das espécies mais cobiçadas dos rios da Amazônia:

Tucunaré - Cichla monoculus
Predador por excelência, o Tucunaré é considerado símbolo da pesca esportiva no Brasil. Sua voracidade é tamanha que ele é capaz de atacar anzóis mesmo sem isca. Os índios já o pescavam com iscas artificiais antes mesmo da modalidade ser praticada pelos pescadores esportivos. Vários tipos de Tucunaré freqüentam os rios da Amazônia, os mais conhecidos são chamados de Açu, Paca, Pitanga, e Borboleta, tem como características em comum a pele amarelada e um circulo no rabo semelhante a um olho. Atingem cerca de 1,20 mts de comprimento e até 15 a 16Kg. Seguramente, o Tucunaré proporciona uma das mais emocionantes brigas na pesca esportiva. Habitat: Durante a época da seca, habitam principalmente as lagoas marginais, partindo para a mata inundada (igapó) durante as cheias. Nas lagoas, durante o início da manhã e final do dia, quando a água já está mais fria, se alimentam próximo às margens. Quando a água esquenta, passam para o centro das lagoas; na ausência de lagos, o Tucunaré abriga-se em remansos, pois não são apreciadores de águas de forte correnteza .
Jaú
Paulicea lutkeni
Peixe teleóstico, siluriforme, pimelodídeo, das bacias do Amazonas e Paraná. Com coloração parda, manchas escuras e abdome branco, os jovens exemplares são chamados de Jaupocas - amarelados e com manchas violáceas.É um dos maiores peixes brasileiros, com sua força, chega à virar a canoa dos pescadores
Habitat: Canal de rios, poços de corredeiras.
Piraíba
Brachyplathystoma filamentosum
Peixe de couro de água doce da família dos pimelodídeos. Alcançando grandes dimensões, apresenta cor bronzeada com ventre um pouco mais claro ; possui longos barbilhões e cabeça achatada. Quando filhotes sua carne é muito apreciada, assemelhando-se depois de salgada, à do pirarucu. Dele também se extrai a cola de peixe. O Peixe Mãe, como é chamado em tupi guaran, é considerado o maior peixe de águas interiores do Brasil, seu peso pode ultrapassar os 300 kg e seu tamanho gira em torno de 2 metros. Até os 60 quilos é chamado nativamente de filhote, quando ultrapassa este peso recebe o nome definitivo de Piraíba
Habitat: Encontrada nos rios da Amazônia. Seu local preferido são as calhas dos grandes rios. Procura sempre águas profundas .